Bons amantes da bebida já se perguntaram alguma vez qual a diferença entre chopp e cerveja. Essa é uma dúvida muito comum, já que na maior parte do mundo se usa a mesma palavra para falar de ambos, mudando somente o estilo. Como por exemplo em inglês cerveja é beer e chopp equivale à draft beer, draught beer ou tap beer dependendo da região. 

Antes de explicar as diferenças, vai aí uma curiosidade: A palavra chopp vem de schoppen, do alemão. Com a imigração alemã para o Brasil, os alemães chegavam no balcão e pediam uma caneca de cerveja que estava no barril “ein schoppen”, traduzindo “copo de meio litro”. Ficou associado culturalmente aquelas cervejas no barril à palavra “schoppen”, com a transformação do idioma derivou em Chopp ou chope.

Mas afinal, existe diferença entre chopp e cerveja? 

Apesar de ambos serem produzidos com os mesmos ingredientes, a resposta prática é sim! 

Desde meados do século XIX a indústria cervejeira começou a utilizar o processo de pasteurização na sua produção para aumentar o tempo de conservação. Esse processo consiste em aquecer o produto a temperatura de 50 a 70°C seguido de resfriamento rápido matando os microrganismos (lactobacilos) que em temperatura mais elevada (em torno de 30°C) começariam a refermentar o produto. O termo cerveja no Brasil destina-se para falar da produção que passa por esse processo, ou seja, não está sujeito ao processo de segunda fermentação e se conserva inalterada por um período de 8 a 12 meses.

Já o termo chopp que ficou culturalmente relacionado a cervejas de barril, refere-se a cerveja viva, não pasteurizada, e passa pelo processo de segunda fermentação naturalmente por ainda ter os microrganismos ativos. Além disso, por conta dessa característica de ser uma bebida viva, tem um período de duração menor, precisando ser armazenado em baixas temperaturas e por um período de 30 a 45 dias máximos, após aberto e a temperatura ambiente é recomendado ser consumido em dois a três dias. 

A diferença após o processo de pasteurização não se mantém somente na segunda fermentação, o processo altera as características de aroma, corpo e sabor das cervejas, com uma mesma receita, é notável a diferença entre a que ficou no barril e a que foi pasteurizada. O chopp também é considerado mais cremoso, o que acontece através dos métodos de extração do barril, quando é feita a pressão para a retirada do chopp, ele recebe gás carbônico extra, dando mais cremosidade. Por isso, eles também parecem ser mais leves, descendo mais fácil.

Conclusão

A diferença entre chopp e cerveja existe somente em nosso país, e, na prática, é meramente cultural, portanto essa nomeação é opcional e não uma norma definida por lei. Muitas empresas rotulam seus produtos com sinônimos ou misturas entre os termos, podemos ver em muitos rótulos comerciais os termos Cerveja Viva, Cerveja não pasteurizada, Chopp pasteurizado, entre outros. 

Vimos que Chopp é um termo culturalmente associado a cervejas vivas e não pasteurizadas; e o termo cerveja mais comumente utilizado para tratar das cervejas pasteurizadas e que não possuem segunda fermentação. 

Agora que você já sabe a diferença cultural no Brasil entre cerveja e chopp que tal pedir um chopp pra sua festa? Você pode encontrar diversos estilos com altíssima qualidade aqui conosco.

Veja nossos produtos

Referências:

https://opabier.com.br/blog/chopp-e-cerveja-entenda-as-diferencas/#:~:text=Chopp%20ou%20cerveja%3F,barril)%20%C3%A9%20conhecida%20como%20Chopp.

Morado, Ronaldo. Larousse da Cerveja. São paulo: Larousse do Brasil. 2009